sábado, 23 de março de 2019

comecei a tratar a cicatriz da queimadura com uma dermatologista top. achei que era muito dinheiro só pra umas picadinhas de injeção, fui pra dermatologista do convênio. a mulher injetou corticoide demais, não só uma, mas duas vezes. eu tinha um queloide, agora eu tenho um buraco na perna.

dica da tia: não economizem com dermatologista. e usem filtro solar. 

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

quatro dias de aula, entrei em crise, pedi exoneração.
meu novo recorde. parabéns pra mim.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

big fish me lembra a melhor época da faculdade, a segunda. era uma ilustração de realismo mágico, depois da fantasia de amélie poulain e antes do realismo - deprimente - de sujos, feios e malvados. é um dos meus preferidos. do tempo que eu acreditava. é curioso rever no momento em que eu to pra assumir um trabalho que, bem, era minha última opção. 'você vai passar naquele que for o certo pra você', me diziam. 'o certo pra mim' é a única coisa que me traumatizou tanto que eu jurei nunca mais fazer, na cidade onde eu prometi nunca mais voltar. queria me lembrar de um exemplo de ironia pra deixar aqui.

sábado, 26 de janeiro de 2019

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

mulher cortou demais meu cabelo. to só a felicity na última temporada (sem a cara linda da keri russell). uma cagada. só vou sair de casa em março.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

fui fazer uma prova na faculdade em que eu fiz minha primeira graduação 20 anos atrás. uma seleção para professor de ensino fundamental. um lugar que eu deixei pra nunca mais voltar, uma coisa que eu jurei nunca fazer. uma bosta, eu tremia inteira. não consigo deixar de pensar que eu fracassei.

sábado, 5 de janeiro de 2019

tava dando uma olhadela nas notícias e to aqui me perguntando por que caralhos eu to estudando tanto pra arrumar emprego. se, na era da imbecilidade, as novas diretrizes para educação são o revisionismo histórico, a negação dos fatos, a recusa ao método científico, pra quê? se professor é inimigo público (porque ninguém quer adolescente com senso crítico, né?), qual é o ponto? eu deveria estar me regozijando com a mediocridade no poder. chegou a vez do branco médio fracassado, eu deveria estar satisfeita. mas, enfim, é o começo da nova era, temos que torcer etc.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

a ~nova era~ mal começou e eu já me sinto (mais) burra. um sucesso.

ainda bem que eu não sou mais professora de biologia. imagina ter que me atualizar sobre essas teorias modernas, como terraplanismo e criacionismo. também não preciso mais ensinar aparelho reprodutivo pra 7ª série (sou velha). aliás, isso deve sair do currículo logo. imagina o perigo de falar sobre s-e-x-o com as criancinhas. agora o único risco que eu corro é indicar um texto com a palavra "vermelho". ou, sei lá, um termo que atente contra o pudor, tipo "peitos". posso ser acusada de ~doutrinadora~, imagina só. mas desconfio que, quando eu finalmente conseguir um emprego, só serão permitidos nas salas de aula a bíblia e os livros do ~filósofo~ oficial. fantasia e realismo fantástico, adoro.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

to dormindo mal e comendo feito uma pata que vai virar foie gras. porque to sem remedinho. três noites que eu bebo e assisto filme ou maratono série. porque eu esqueço. hoje resolvi ver o filme do infiltrado na kkk e, puta merda, me fudeu a cabeça. devia ter bebido outra garrafa de lambrusco.

sábado, 22 de dezembro de 2018

eu devia beber todo dia. as bolhinhas, eu devia ficar bêbada todo dia.

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

vi alguém comentando no twitter da tristeza de ter sido uma criança prodígio, crescer, perder oportunidades porque depressivo e se descobrir um adulto medíocre. não fui prodígio, mas sou privilegiada, tive um caminho suave e estou na merda hoje. queria botar tudo na conta da doença, mas preciso reconhecer que sou só medíocre. vamos admitir.